VISITAS

sábado, 25 de março de 2017

A LIBERDADE DE NAVEGAÇÃO NO AMAZONAS: RELAÇÕES ENTRE O IMPÉRIO E OS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA


Como indica seu subtítulo – Relações entre o Império e os Estados Unidos da América - a obra aborda o papel crucial desempenhado por aquela nação no longo processo de abertura do Rio Amazonas à navegação internacional, decretado em 1866. Considerando os aspectos diplomáticos, políticos e jurídicos, e com base em farta documentação, são historiados os conflitos que a questão suscitou entre o Brasil e outras nações, capitaneadas pelos EUA.







MEDEIROS, FERNANDO  SABOIA de MEDEIROS. A liberdade de navegação no Amazonas: relações entre o Império e os Estados Unidos da América.  São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1938.  Brasiliana, v. 122. 1 ed. 303 p.





Resultado de imagem para A Liberdade De Navegacao Do Amazonas
1 ed.







Resultado de imagem para A Liberdade De Navegacao Do Amazonas

MEDEIROS, FERNANDO  SABÓIA de MEDEIROS. A liberdade de navegação no Amazonas: relações entre o Império e os Estados Unidos da América.  Biblioteca do Exército. São Paulo. Coleção General Benício, v. 505. 2014. 2 ed. 238 p.






2 comentários:

  1. A navegação a vapor pelo Amazonas foi primordial para o desenvolvimento e posterior fortalecimento do estado brasileiro. Isto porque ainda restavam dúvidas da real importância da região amazônica no contexto do próprio território do Brasil imperial. O temor existente era o de que o rio Amazonas poderia até mesmo servir como acesso à quebra da soberania imperial, pelos países vizinhos, por onde o rio também passava. Essas nações ribeirinhas, incentivadas pelos Estados Unidos, reivindicavam o direito de poder navegar ao longo de toda a calha do rio com o objetivo de escoar seus produtos ou mesmo serem abastecidas por outras nações, sejam europeias ou o próprio USA. Dessa maneira, tornaram-se necessárias medidas políticas que de certa forma protegessem a possibilidade concreta de ameaça à soberania do estado brasileiro nos meados do século XIX.

    ResponderExcluir
  2. Caro Grato pelo comentário, em continuação a esta publicações sobre a navegação no Amazonas, fiz uma postagaem sobre o livro do Herndon (Exploration of the the valley of the Amazon - 1851 - 1852) que pelo que tenho lido, esta expedição, reforçou as "exigências" americanas da liberdade de navegação no Amazonas ..

    ResponderExcluir