VISITAS

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Série Livros sobre a Amazônia - Schomburgk



Robert Hermann Schomburgk

Sir Robert Hermann Schomburgk (5 de junho de 1804, Freyburg11 de maio de 1865, Berlin-Schöneberg) foi um explorador alemão trabalhando para o governos britânico.


Schomburgk nasceu em Freyburg, cidade às margens do rio Unstrut, na Saxônia-Anhalt, filho de um pastor protestante.  Em 1820, enquanto morava com seu tio em Leipzig, ele aprendeu sobre botânica. Em 1828 foi escalado para supervisionar um transporte de ovelhas da Saxônia para a Virgínia, Estados Unidos, onde ficou. Perdeu sua fortuna, em parte na Virgínia, onde foi mal-sucedido como plantador de tabaco, em parte num incendio.  Foi então para a ilha de St Thomas, e os numerosos incendios que devastaram a ilha nesta época, destruirão todos seus bens. Ele então decidiu ser um naturalista, coletor e explorador. Em 1830, Schomburgk partiu para a ilha de Anegada, uma das ilhas Virgens, famosa por seus naufrágios de navios. Na primavera de 1831, três naufrágios ocorreram em sequencia nos arrecifes de Anegada, em especial o naufragio da escuna espanhola (Restauradora) que afundou com 185 escravos acorrentados, foi a inspiração para o mapeamento dos arrefices ao redor da ilha de Anegada. Este levantamento desagradou os moradores de Anegada que tinham nos naufrágios e salvamentos uma fonte de renda.  Apesar da pouca experiencia, fez um levantamento da Ilha e enviou à Royal Geographical Society, em Londres, um relatório que criou tamanha impressão que, em 1835, a ele foi confiado o comando de uma expedição à então Guiana Inglesa.







Ele cumpriu sua missão (1835-1839) com grande êxito, e incidentalmente descobriu em 1837 uma planta aquática que posteriormente denominou Vitória-régia. Em 1841 voltou à Guiana, desta vez como oficial do Governo Britânico para mapear e fixar suas fronteiras. O resultado foi uma fronteira provisória entra a Guiana e a Venezuela, conhecida como a “Linha Schomburgk”, assim como a fronteira com a colônia neerlandesa do Suriname. Ele veementemente aconselhou a regulamentação da fronteira com o Brasil, já que alegou ter visto escravidão de índios locais – muitos dos quais já extintos – por brasileiros. Posteriormente, suas explorações nessa região geraria um conflito diplomático que seria denominado Questão do Pirara, no qual o Brasil cedeu dois terços do território disputado. Ao voltar para a Inglaterra, ele recebeu da Rainha Vitória o título de Cavaleiro da Coroa Britânica e se tornou de fato Oficial do Governo Britânico. Em 1846 Schomburgk foi escalado para servir em Barbados, e em 1848 foi designado Cônsul em Santo Domingo. Já em 1857, recebeu o título de Cônsul Geral de Sião, atual Tailandia, e morou em Bangcoc.  Enquanto servia à Coroa Britânica, ele continuava suas explorações. Saiu do serviço público em 1864, por causa de problemas de saúde. Morreu em Berlim, em 11 de março de 1865.  Seu irmão, Otto (28 de agosto de 181016 de agosto de 1857) editou a obra R. H. Schomburgks Reisen in Guiana und am Orinoco während 1835-1830, publicada em 1941. Este emigrou para a Austrália junto com um terceiro irmão, Moritz Richard.

Schomburgk Map of Guiana (Dominio Publico)



Obras de Schomburgk com relação com a Amazônia

  • Voyage in Guiana and upon the Shores of the Orinoco during the Years 1835–'39 (London, 1840; translated into German by his brother Otto, under the title Reisen in Guiana und am Orinoco in den Jahren 1835–'39, Leipsig, 1841, with a preface by Alexander von Humboldt)
  •  
  • Researches in Guiana, 1837–'39 (1840)
  •  
  • Description of British Guiana, Geographical and Statistical (London, 1840)

Adicionar legenda



  •  
  • Views in the Interior of Guiana (1840)
  •  
Robert Schomburgk. Views in the Interior of Guiana. 1840









     
  • Peter Rivière (ed.), The Guiana Travels of Robert Schomburgk 1835–1844, 2 vols (Aldershot: Ashgate for the Hakluyt Society, 2006).

















Travel of his royal highness Prince Adalbert of Prussia: In the south of Europe and in Brazil with a voyage up the Amazon and the Zingu (Translated by Robert H Schomburgk, John Edward Taylor). David Bougue. London. 1848.










Robert Schomburgk foi homenageado pelo seus trabalhos com a denominação de genero das
familia das  Asteraceas e Ochidaceae

Generos

    (Asteraceae) Schomburgkia Benth. & Hook.f.2

    (Orchidaceae) Schomburgkia Lindl.3

Especies

    (Acanthaceae) Justicia schomburgkiana (Nees) V.A.W.Graham4

    (Acanthaceae) Strobilanthes schomburgkii (Craib) J.R.I.Wood5

    (Adiantaceae) Eriosorus schomburgkianus (Kunze ex Klotzsch Copel.]]6

    (Orchidaceae) Cypripedium schomburgkianum Klotzsch ex M.R.Schomb.7

Abreviatura



Schomburgkia spp.




O cervo-de-schomburgk (Rucervus schomburgki, antigamente Cervus schomburgki) é um mamífero extinto da família dos Cervídeos. Era endémico da Tailândia. Foi descrito por Edward Blyth em 1863, e foi batizado em honra de Robert Hermann Schomburgk então cônsul britânico na Tailândia.
Crê-se que a população selvagem do cervo-de-schomburgk desapareceu em 1932, devido à caça excessiva, e o último exemplar em cativeiro morreu em 1938. Alguns cientistas consideram que esta espécie ainda existe.
Fonte: wikipedia


Rucervus schomburgki





Nenhum comentário:

Postar um comentário