VISITAS

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Série livros sobre a Amazônia - O AMANTE DAS AMAZONAS - Rogel Samuel

Rogel Samuel (Manaus, 2 de janeiro de 1943) é um ensaísta, poeta, crítico literário, webjornalista e romancista. Professor aposentado da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Autor de diversos livros sobre a teoria e critica literária. É autor  do romance TEATRO AMAZONAS, Editora da Universidade do Amazonas (EDUA), Manaus, 2012. Autor de centenas de artigos em revistas, jornais, vários romances publicados on-line. Sócio Correspondente da Academia Amazonense de Letras.

Fonte: Wikipedida e  Blog de Rogel Samuel


Rogel Samuel. O Amante das Amazonas. Editora Aió. 1 ed. 1992. 95 p. 





Rogel Samuel. O Amante das Amazonas. Ed. Itatiaia. Belo Horizonte. 2 ed. 2005. 164 p. ISBN: 8531906903



'O Amante das Amazonas' é um romance baseado em fatos reais e conta a saga do ciclo da borracha, do apogeu e decadência do vasto império amazônico na maior floresta do mundo. Cerca de cem volumes da época foram lidos e mais de dez anos de trabalho necessários para escrever esta obra. Todo o enredo gira em torno de um Palácio, construído no meio da selva, o Palácio Manixi, e da
misteriosa origem da fortuna do protagonista.


Livro sobre o Amante das Amazonas

LIMA, Lucilene Gomes. Ficções do ciclo da borracha no Amazonas: Estudo comparativo dos romances "A selva" (Ferreira de Castro), "Beiradão" (Álvaro Maia) e "O amante das amazonas" (Rogel Samuel). Manaus: Editora da Universidade do Amazonas, 2009

Literatura comparada
Em 2006, na Universidade Federal do Pará, foi defendida uma dissertação de mestrado cujo título é Ficções do Ciclo Econômico da Borracha: estudo comparativo dos romances A selva, Beiradão e O amante das amazonas,  de Lucilene Gomes Lima. Esse estudo, "(...) analisa obras ficcionais cuja temática é o "ciclo da borracha", partindo da premissa de que a maioria dessas obras apresenta uma constância de abordagem em torno de alguns aspectos, principalmente os papéis do explorador (seringalista) e do explorado (seringueiro) dicotomizados numa relação maniqueísta. Na abordagem do tema, propõe caracterizar o processo de criação dessas obras literárias em três fases. A primeira engloba as obras escritas numa tendência epigônica, originada nos estilos de Euclides da Cunha e de Alberto Rangel. A segunda configura-se pelo abandono desseepigonismo e pelo desenvolvimento de estilos independentes, mantendo, porém, a constância no enfoque maniqueísta. A terceira fase supera a percepção maniqueísta. Em cada uma dessas fases, aponta uma obra que promoveu uma diversificação de abordagem, destacando-se das demais obras. Na primeira fase, aponta a obra A selva, de Ferreira de Castro; na segunda, a obra Beiradão, de Álvaro Maia, e na terceira, O amante das amazonas, de Rogel Samuel (...)". 

Fonte: Adpatado de Wikipedia







+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Entrevista com o autor sobre a obra

2 comentários:

  1. OBRIGADO PELO POST. FIZ O LINK NO MEU BLOG.

    ResponderExcluir
  2. Carisimo Rogel Samuel. Recebi os livros. Muito obrigado. Estou indo a Amazônia beber na fonte ... na volta devo postar sobre seu novo livro. Muito obrigado e meus parabéns.

    Stanislaws Booker

    ResponderExcluir